como organizar a vida

Educação financeira: o que é e como pode ajudar

Lidamos diariamente com uma série de decisões econômicas que, muitas vezes, são imperceptíveis. Mas, interferem diretamente no orçamento. Por isso, é necessário ter organização para manter o controle do dinheiro gasto por meio de uma educação financeira. Entenda qual a sua importância para a sua saúde financeira, bem como organizar suas finanças com dicas que vão desde conhecer seus rendimentos, até utilizar um organizador de documentos.

o que é educação financeira
Saiba como organizar suas contas por meio de um curso de educação financeira | Foto: Unsplash

Mas o que é educação financeira?

Certamente, você já escutou esse termo em algum lugar, seja no jornal ou até mesmo navegando pela Internet. Você sabe o que ele significa? Os governos da OCDE reconheceram em 2002 a importância da educação financeira e eles definiram o termo como: “(…) a combinação da consciência, do conhecimento, da habilidades, da atitude e do comportamento necessários para tomar decisões financeiras sólidas e, finalmente, alcançar o bem-estar financeiro individual”.

Assim, a educação financeira envolve a organização das finanças, conhecer seus ganhos e gastos, realizar planejamento das contas e pensar no futuro. Em última instância, pode se dizer que ela é a habilidade de entender como o seu dinheiro funciona dentro do seu orçamento.

As quatro habilidades da educação financeira

Como você já deve ter percebido, a educação financeira é um termo amplo e que engloba uma série de conhecimentos e habilidades. No entanto podemos citar quatro delas que são essenciais:

  • Orçamento: é a parte do planejamento, de conhecer suas finanças. De maneira simples, é a programação ou esquematização dos gastos e ganhos em um mês ou semana; 
  • Gestão de finanças: não é possível fazer uma boa gestão de finanças sem a habilidade anterior. A gestão de finanças consiste em salvar e investir recursos de uma maneira que eles permaneçam seguros; 
  • Investimento: uma pessoa que faz um bom orçamento e uma boa gestão de finanças é capaz de investir acertadamente. Pode ser em títulos ou ações, no mercado imobiliário ou até mesmo em um empreendimento; 
  • Crédito: muitos já ouviram que o crédito é um inimigo de qualquer orçamento. No entanto, a única coisa que se deve ter é prudência e responsabilidade na hora de usar linhas de crédito. No mais, eles podem sim ser utilizados.

A importância da educação financeira

Como a própria definição da OCDE diz, a educação financeira é importante para alcançar o bem-estar financeiro. Podemos entender então que ela é crucial para conseguir controlar seu orçamento, fazer seu dinheiro render mais e, por consequência, conseguir realizar seus sonhos.

Como o dinheiro é algo finito, ele precisa ser bem administrado. A boa administração permite que você tome decisões financeiras acertadas e consiga alcançar seus objetivos sem adquirir dívidas exorbitantes. Seu objetivo pode ser comprar um carro, um imóvel ou abrir um negócio: não importa. O planejamento financeiro vai precisar acontecer para aumentar as chances de sucesso.

Infelizmente, as pesquisas mostram que no Brasil a realidade é bem complicada. Segundo pesquisa do SPC Brasil, cerca de 46% dos brasileiros não controlam o próprio orçamento. Um reflexo claro de uma realidade demonstrada em outra pesquisa realizada pelo Ibope. Esta segunda pesquisa demonstrou que apenas 21% dos brasileiros das classes A, B e C aprenderam sobre educação financeira até os 12 anos de idade. Com essa porcentagem tão baixa não é de se admirar que muitos brasileiros não conseguem controlar suas contas.

É óbvio que existem outros fatores que também interferem na habilidade dos indivíduos em administrar seus gastos, por exemplo a recessão econômica que vivemos. No entanto, ter uma boa educação financeira serve para justamente conseguir lidar com essas crises e dificuldades econômicas. Afinal, um de seus pilares consiste em criar um “bote salva-vidas” para situações inesperadas. Aqui, não se fala apenas de momentos de crise econômica ou desemprego. Uma situação inesperada pode ser uma urgência médica ou uma geladeira quebrada, por exemplo. 

A educação financeira no contexto pandêmico

No contexto atual de pandemia do coronavírus, muitas famílias e indivíduos foram expostos a um grau enorme de incerteza e insegurança financeira. Existe o medo do desemprego, da diminuição da renda e, inclusive, de possíveis gastos médicos, em caso de contrair a doença.

Então, neste momento é crucial ter uma boa organização das finanças. Melhor ainda quando as quatro habilidades citadas anteriormente já estavam sendo executadas, em especial as de gestão de finanças e investimentos. Afinal, ter uma reserva de emergência iria ajudar a passar por este momento de maneira mais tranquila.

Como cultivar a educação financeira na minha vida?

Pelo panorama que apresentamos, você deve ter percebido que aplicar a educação financeira nas suas contas pessoais é importante e traz muitos benefícios. Então, vamos oferecer algumas dicas para que você consiga começar a organizar suas economias. Confira:

Esquematize seus ganhos e gastos

Esse deve ser o primeiro passo em qualquer movimento de organização financeira. É preciso conhecer a sua situação para começar a agir. Para isso, é necessário esquematizar seus ganhos e gastos durante o mês ou a semana. Pode ser por meio de uma planilha ou outro artifício que achar melhor. O importante é que as informações fiquem claras e fáceis de serem analisadas.

Use um organizador de documentos

Parece uma dica boba, mas a organização de documentos faz parte do esforço para manter uma boa saúde das finanças pessoais. Muitas contas ainda chegam nas versões impressas e perdê-las pela casa é uma situação comum. Com um organizador de documentos, é possível guardá-las em um lugar seguro e não esquecer a data de pagamento.

Quite suas dívidas

Em segundo lugar, um passo importante na organização das contas é a quitação de dívidas, em especial as atrasadas. Esquematize todas as dívidas em atraso, seja com cartões, bancos ou outros serviços, incluindo os valores dos juros. Além disso, defina quais serão as prioridades no pagamento e entre em contato com as instituições para possíveis negociações.

Defina metas

A trajetória da educação financeira não é tão simples quanto parece e vão existir momentos de escolhas difíceis. Nestas situações, é comum que muitos desistam de organizar as contas. Principalmente se elas estiveram no começo. Sendo assim, uma dica para manter a motivação e o objetivo durante o processo é definir metas. Elas podem ser uma viagem para Paris nas férias ou um carro novo, algo que você deseja e que só irá conseguir controlando seu orçamento.

Faça um curso de educação financeira

Por fim, desenvolver as habilidades de organização do orçamento requer conhecimentos. A educação financeira exige o entendimento de certos conceitos que podem não ser claros em um primeiro momento. Portanto, buscar aprendê-los é crucial para obter sucesso na sua organização financeira. Nesse sentido, existem diferentes tipos de curso de finanças.

Ainda, para auxiliar na organização e começar a trajetória de educação financeira, somente um organizador de documentos não é suficiente. Por isso, a Organize na Prática oferece uma variedade de opções em curso de organização. Com eles, você aprenderá formas de organizar sua vida e fazer seu tempo render muito mais. Conheça os cursos disponíveis

MATERIAIS DE REFERÊNCIA

  1. Comece por aqui e aprenda todos os segredos de como organizar a sua rotina de estudos com o Evernote!
  2. Que tal aprender as melhores práticas para organizar a sua vida financeira? Conheça o Gerenciador Finaceiro na prática! Clique aqui e saiba mais!
  3. Aprenda a organizar a Agenda de forma Prática usando o Google Agenda. Clique aqui para conhecer o treinamento completo!
  4. Página de Treinamentos. Clique aqui e aprenda a se organizar melhor e render até 2x mais!