Convenhamos: gastar é muito fácil, mais fácil ainda é perder o controle financeiro pessoal por falta de organização. Pensando nisto, separamos 9 dicas essenciais para te ajudar a manter o controle sobre suas finanças, sem precisar gastar ainda mais dinheiro e o melhor: para que você consiga se planejar para realizar suas metas e seus sonhos. Vem com a gente! 

Muito tem se falado sobre finanças, mas muitas pessoas não entendem muito bem o que é e pior, quando entendem, não sabem muito bem como começar a realizar um planejamento e um controle financeiro pessoal. 

A conta nunca fecha? Nunca sobra dinheiro para o “Happy Hour” com os amigos? Você está sempre no vermelho?

Se você tem um “sim” bem grande para todas essas perguntas, certamente você também tem um problema que precisa resolver! 

E você sabe exatamente como?  

As finanças pessoais são tudo aquilo que se relaciona a dinheiro e ao âmbito financeiro de sua pessoa física.

E neste artigo você irá aprender como realizar um controle financeiro pessoal para uma vida mais organizada e focada em suas metas. 

Porque é importante realizar o controle financeiro pessoal? 

finanças pessoais - como adquirir independência financeira

Um bom controle financeiro pessoal deve ser incluído como um hábito em sua vida para organizar todos os seus recebimentos e gastos mensais e anuais, levando em consideração o valor que você recebe no mês, contas fixas e despesas gerais.  

É um hábito importante, pois, é muito comum encontrar pessoas que não sabem muito bem quanto gastam em um mês, e, consequentemente, se deparam com o descontrole financeiro. 

Portanto, entender de finanças pessoais e saber como controlá-las é tão fundamental quanto ir ao trabalho todos os dias. Afinal, o dinheiro faz parte de nossas vidas e sem ele não temos o que comer, não tomamos banho e muito menos temos acesso a lazer.

Entender e aprender sobre como controlar as finanças pessoais, é o melhor caminho para sair do vermelho, e começa com o cuidado com o seu orçamento, seus sonhos e suas metas. 

Dessa forma, confira abaixo as 9 dicas que separamos para você, para que você aprenda de uma vez por todas como controlar as suas finanças pessoais, e pare de perder noites de sono pensando em como pagar aquela conta que está em atraso. 

9 dicas para um controle financeiro pessoal que você não pode perder (nem ignorar) 

Agora que você entendeu a importância em realizar o controle financeiro pessoal, leia com atenção as dicas abaixo e comece a colocar em pratica hoje mesmo. 

1. Identifique e monitore os gastos e as despesas mensais 

A primeira dica é para você começar a se organizar.  

Pegue um pedaço de papel e uma caneta e faça um exercício aí na sua casa: liste todas as contas fixas que você possui no mês, como: 

  • Aluguel;  
  • IPTU (caso você pague parcelado); 
  • Luz; 
  • Água; 
  • Média do valor gasto por mês em supermercado; 
  • Conta de telefone/celular; 
  • Internet; 
  • Transporte; 
  • Escola/faculdade, entre outros. 

Qual é o valor médio de todas essas contas?  

O valor apresentado representa o seu custo de vida, e ele é pouco variável, mas é essencial e provavelmente a maior parte das suas despesas. 

Tenha em mente esse valor, e o que restar será o valor que você tem disponível para os custos variáveis como lazer, investimentos ou reserva financeira. 

Aprenda aqui como organizar todos os seus gastos em um app financeiro.

2. Verifique as prioridades e defina metas

Suas economias não podem ser apenas baseadas naquilo que “sobrou” no mês. E com a falta de controle muitas vezes nem sobra nada, não é mesmo?  

As suas economias devem ser prioridade para que você alcance suas metas. Ou seja, elas devem se tornar um objetivo.  

Se sua prioridade é guardar dinheiro para dar entrada em um carro, então faça o pequeno exercício: daquele dinheiro que sobrou, quanto eu consigo guardar por mês?  

Faça disso um hábito mensal e separe esse valor para o seu objetivo. De preferência, assim que você receber, guarde esse dinheiro em um local diferente da onde está o seu dinheiro para as despesas fixas e para as despesas variáveis como: lazer, roupas, beleza, entre outros. 

Uma maneira de controlar o seu dinheiro e saber para onde ele vai é definir metas de gastos para cada área, como, por exemplo: 

  • 15% do que restou para lazer (lanches, baladas, happy hour, cinema); 
  • 5% para roupas, acessórios e beleza como salão e barbearia. 

Mas, é claro que esse valor também é variável. Afinal, você não irá comprar roupas todos os meses se você tem metas definidas, por exemplo. 

Outra dica é: faça uma lista de desejos daquilo que realmente importa para você, e separe o valor para realizar um desejo por vez. 

3. Gaste menos do que você ganha

O básico às vezes se torna o mais importante. E muitas pessoas não têm o hábito de conferir o seu extrato bancário e, por vezes, têm a sensação de estar gastando menos do que ganha por causa dos cartões de crédito.  

Logo, a terceira dica é a seguinte: verifique seu extrato com frequência e evite gastar mais do que você recebe, assim você consegue investir o valor em outras áreas de maior prioridade. 

E pense sempre a curto, médio e longo prazo. Parcelar uma televisão nova e de alta tecnologia em 12 vezes no cartão de crédito não significa que você gasta menos do que tem, só significa que você tem uma conta fixa a mais para se preocupar todo mês. 

Faça uma análise daquilo que você ganha, aplique as duas primeiras regras. Se a televisão nova é um sonho, tudo bem, mas não deixe de pagar contas essenciais para realizar sonhos.

Pois, quando você menos espera, estará no vermelho novamente por falta de planejamento. 

Se preciso for, se organize primeiro e, então, compre a televisão tão desejada.

4. Reduza o número de contas e evite o cartão de crédito para um melhor controle financeiro pessoal 

elimine contas e cartões de crédito

Ter diversas contas correntes ou poupança em diferentes bancos só aumenta o seu descontrole financeiro. E ainda, as taxas cobradas por saques, transferências, tarifas mensais de manutenção e outros serviços podem fazer uma diferença significativa no seu orçamento. 

Portanto, reduza o número de contas, de preferência mantenha apenas uma, e evite o uso recorrente do cartão de crédito.  

Além de reduzir os custos, fica mais fácil monitorar e controlar seus gastos mensais. 

Quando você passa a usar o dinheiro em espécie ou o cartão na função débito, você começa a ter um maior controle financeiro pessoal, e saberá exatamente para aonde vai o seu dinheiro. 

5. Aprenda como economizar dinheiro e elimine os desperdícios

Tem em mente todas as dicas acima? Legal! Agora você sabe exatamente para aonde vai seu dinheiro. Dessa forma, economizar fica ainda mais fácil.

Não existem regras de economia, isso irá depender do seu estilo de vida, do valor que você ganha e das suas prioridades.  

Pegue novamente um papel e uma caneta, ou use um app para gerenciar as despesas, e se pergunte: 

  • Baseado nos gastos fixos que eu tenho por mês, o que é possível economizar? 
  • Eu consigo reduzir os gastos com transporte?  
  • Consigo economizar no trabalho ao levar lanche de casa ao invés de comprar todos os dias?  
  • Qual o meu gasto diário com pequenos itens? Eles são necessários? 

Outra dica importante é reduzir os desperdícios. Ou seja, aqueles itens que você paga, mas não usa. Logo, confira abaixo alguns exemplos práticos que podem te ajudar: 

  • Você tem TV por assinatura e não assiste? Cancele.  
  • Tem telefone fixo em casa, mas não fica em casa? Cancele. 
  • Seu plano de celular para ligações e internet móvel é superior ao que você realmente usa e precisa? Diminua o plano. 
  • Paga a academia todos os meses e vai apenas quando sente vontade?   Pare de desperdiçar seu dinheiro com isso, opte por realizar exercícios em casa ou ao ar livre se for para fazer apenas quando bater aquela vontade. 

A economia e a redução de desperdícios é uma forma de alcançar mais rápido os seus desejos. Além disso, também é a forma de guardar o dinheiro para aquela viagem de fim de ano, sem se preocupar se terá dinheiro no começo do ano para as contas anuais como IPTU e IPVA. 

6. Aprenda a comparar preços e use cupom de desconto 

aprenda a economizar e a fazer um controle financeiro pessoal

Certamente, não comparar os preços pode ser considerado um vilão para as suas finanças pessoais. Pois, muitas vezes, a variação de preço entre uma loja e outra é consideravelmente alta. 

Além disso, não há vergonha alguma em “pechinchar”.

Para facilitar, você pode usar aplicativos de comparação. Uma grande economia é comprar coisas usadas e em bom estado, e que atenderão às suas necessidades da mesma forma que um produto novo atenderia.  

Utilize cupons de desconto em lojas. Com o avanço da tecnologia, muitos aplicativos e até mesmo extensões do Google foram criados para facilitar a sua busca de produtos e comparação de preços. 

7. Reserve dinheiro para despesas anuais

Entra ano e sai ano e o erro continua. Isto é, pessoas esquecem de despesas anuais, e quando percebem estão no vermelho no começo do ano. 

Portanto, para evitar que isso aconteça, ao fazer o seu planejamento, coloque como meta guardar todo mês uma parte do dinheiro para as despesas anuais tais como IPTU, IPVA, seguros, entre outros. 

8. Aprenda e ensine a sua família sobre controle financeiro pessoal

ensine a família sobre finanças

Se você é solteiro ou mora sozinho, não precisa se preocupar com essa questão. 

Em contrapartida, quando você vive em família, é de extrema importância que todos se engajem a alcançar os objetivos da casa para evitar pequenos e até grandes conflitos. 

Portanto, crie momentos que envolva a discussão de objetivos, prioridades e metas pessoais e familiares em torno do dinheiro. Consequentemente, ao longo do tempo, você verá que todos passarão a comemorar juntos as conquistas. 

9. Aposte na tecnologia para controle financeiro pessoal

use a tecnologia a favor para fazer o controle financeiro pessoal

Torne os aplicativos financeiros os melhores amigos do seu controle financeiro pessoal.  

Dessa forma, a tecnologia irá otimizar o controle e facilitar a organização, e você só usará poucos minutos do seu dia para alimentar o sistema e manter tudo do jeito que deve ficar.  

Indico para você o aplicativo Minhas Economias. Pois, ele possui uma interface simples e fácil de usar. Além disso, com ele também é possível incluir metas e sonhos.  

aplicativo minhas economias

Ele também oferece gráficos para você analisar quanto gastou em cada uma das áreas, bem como ainda resta para gastar com investimentos e outras variáveis.

Em conclusão, hábitos como controlar suas despesas, cortar e evitar os desperdícios, gastar menos do que ganha, poupar e até investir são práticas de um bom controle financeiro pessoal, e essas atitudes podem levá-lo a uma vida mais tranquila e a tão sonhada independência financeira. 

Quer aprender de maneira prática e rápida como utilizar um gerenciador financeiro gratuito que irá mudar a sua vida para melhor?  

Por fim, o que você achou deste artigo? Deixe um comentário e compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais.   

Além disso, aproveite para seguir o Organize na Prática no Instagram e acompanhar vídeos incríveis no Youtube  

MATERIAIS DE REFERÊNCIA  

  1. Organize suas finanças – Clique aqui e assista ao vídeo demonstrativo.
  2. Torne-se mais produtivo através da organização e criação de rotinas – Clique aqui e tenha acesso a nossa página de treinamento.
  3.  Quer aprender sobre o app Minhas Economias? Clique aqui e leia o artigo: Organizze ou Minhas Economias?